Coluna Italo

(44) 99941-8859
Anúncio - Ecogarden mobile
Anúncio - Ponta de Estoque
Anúncio - banner mobile
Anúncio - 61 ANOS MOBILE
Anúncio - campanha meses 07-08 e 09
Anúncio - Nigth Run Agosto
Anúncio - campanha nova mobile
Anúncio - campanha meses 07-08 e 09
Anúncio - banner rodape
Ó SOFRÊNCIA, HEIN!!!
O inverno está congelante? A culpa é da sensação térmica!
Mas, afinal, o que é essa tal ‘sensação térmica’ tão falada?
Publicado em 10/07/2019 às 11:17 Italo
O inverno está congelante? A culpa é da sensação térmica!

Desde o dia 21 de junho, o Brasil está oficialmente no inverno e até mesmo os lugares do País que são conhecidos por sempre apresentarem temperaturas altas, tiveram uma queda considerável.

Se as partes mais quentes do Brasil estão assim, imagina as mais frias? Nos últimos dias, são recorrentes as notícias falando de geadas e chuvas de granizo que atingem as regiões localizadas no sul durante essa estação.

E quando nos referimos a frio, calor, geada, chuvas, costumeiramente duas expressões são usadas com muita frequência... São elas: temperatura e sensação térmica. Apesar de uma se relacionar com a outra, elas não são a mesma coisa como muitas pessoas pensam.

Enquanto uma é utilizada para medir a transferência de energia térmica na forma de calor entre dois ou mais sistemas, o outro diz a respeito a sensação que essa transferência pode causar.

ENTÃO, QUAL É A DIFERENÇA?

A TEMPERATURA é uma grandeza física que é medida através de escalas termométricas (ex: graus célsius, fahrenheit, kelvin etc.); que está relacionada com a energia interna de um sistema (corpo, objeto ou ambiente) e é gerada pela agitação de suas moléculas. Quando um corpo está quente, isso indica que suas moléculas estão muito agitadas, já um sistema frio, indica baixa movimentação molecular.

Também chamada de temperatura aparente, a SENSAÇÃO TÉRMICA é um termo utilizado para designar como os sentidos do nosso corpo percebem a temperatura do ambiente, o que pode quase sempre diferir da temperatura real. Há uma série de variáveis que podem influenciar na sensação da temperatura, como a umidade, a densidade e a velocidade do vento.

A pele, que é o maior órgão do corpo humano, está ligada a uma série de terminações nervosas que tornam possível o nosso sentido do tato. Entre as percepções que ela transmite, estão as chamadas sensações térmicas, que basicamente é o fato de sentir frio ou calor que nada mais são do que uma forma de defesa do nosso organismo.

No fim das contas, o culpado por fazer você se arrepiar e ranger os dentes não é a temperatura em si, mas a sensação térmica que é influenciada principalmente por causa dos ventos, que são capazes de retirar o calor dos corpos assim como nós fazemos ao assoprar uma xícara de café muito quente. Já nos dias quentes a grande vilã é a umidade do ar, já que ela diminui consideravelmente a evaporação do suor, que é um mecanismo que tem como principal função resfriar o corpo.

CADA PESSOA SENTE + OU – FRIO... POR QUE?

Os meteorologistas esclarecem, no entanto, que a sensação térmica é calculada levando em conta as condições médias do corpo humano. É algo subjetivo, porque cada pessoa percebe a temperatura de uma maneira diferente. Uma pessoa com mais gordura corporal tende a sentir menos frio que alguém mais magro.

O cálculo tanto do índice de calor quanto de frio é baseado em uma equação matemática que leva em conta as características médias da população. Se não fosse assim, seria preciso ter um termômetro para cada pessoa.

A EXPRESSÃO SURGIU NA GUERRA!

O termo sensação térmica ficou popular após a segunda guerra mundial (1939 – 1945), quando as tropas nazistas fracassaram na missão de invadir à Rússia devido ao rigoroso inverno da região, que matou milhares de soldados que não foram preparados para enfrentar o frio.

Desde então, os Estados Unidos criaram um índice para avaliar a sensação térmica e esse índice acabou ganhando popularidade e atualmente é divulgado junto com as temperaturas.

WWW.COLUNAITALO.COM.BR

Anúncio - Dentista
Comentários
Veja também